A CRIATIVIDADE AMPLIA A MENTE

Sabia que dos 5 aos 7 anos de idade a criatividade de uma criança diminui 90% relativamente ao talento criativo que tinha antes da escola? Será que a escola tem algo a ver com isso? Sim, muito provavelmente.

O desenvolvimento do potencial criativo tem início na infância. Quando as crianças têm suas iniciativas criativas elogiadas e incentivadas pelos pais, tendem a ser adultos ousados, propensos a agir de forma inovadora. O inverso também é verdadeiro.

A melhor forma de promover a acção criativa em grupos de pessoas é valorizando e encorajando a iniciativa individual. Quando as pessoas sabem que suas acções serão valorizadas, tendem a criar mais. O medo do novo, o apego aos paradigmas é uma forma de consolidar o que já foi conquistado. Quando sentem que não estão sob ameaça (de perder o emprego ou de cair no ridículo) as pessoas perdem o medo de inovar.

Ver a criatividade como habilidade passível de desenvolvimento é um grande passo para o desenvolvimento humano, pois existe uma visão consolidada de que a criatividade seja uma habilidade inata, ligada a fatores genético/hereditários. Quem vê a criatividade como habilidade inata não acha que possível a um ser humano "normal" agir de forma criativa.

Outro factor a ser considerado é que a criatividade não tem necessariamente ligação com a inteligência. Ser capaz de criar tem mais ligação com motivação de que com inteligência. Aliás, fala-se em inteligência criativa, que é diferente de alta capacidade para o raciocínio lógico.

Assim como muitas habilidades humanas, a criatividade é limitada apenas pela falta de informação, pelos preconceitos e pelos paradigmas. Quebrar esses limites pode abrir um leque infinito de possibilidades para a raça humana. Este é um espaço de trabalho muito interessante para o neurofitness.

Para saber mais sobre crianças criativas consulte o nosso espaço informativo http://www.academiadesobredotados.com/