EXERCÍCIOS

NEUROFITNESS

Pode-se aumentar a inteligência? A resposta é: SIM! A inteligência pode ser treinada e enriquecida através de programas de estimulação cerebral e cognitiva. Esses programas incluem terapias nutricionais, adequação de estilo de vida, exercícios mentais e exercícios físicos.

Antes de mais há uma regra que tem de ser seguida: manter o cérebro activo! E isto quer dizer evitar rotinas que automatizam as reacções do cérebro.

Não é apenas fazendo palavras cruzadas que se pode exercitar o cérebro. Estas podem exigir paciência e entediar quem não goste de estar parado a resolver problemas.

Eis uma lista de exemplos do tipo de exercícios que você pode fazer para pressionar o seu cérebro a agilizar-se:


- desenvolver os lobos frontais do cérebro (envolvidos no planeamento e na criatividade): escreva ou desenhe uma história futurista. Não se preocupe com a qualidade final mas com o exercício. Projecte a sua mente para um mundo imaginário no futuro e invente uma história. Mais simples ainda: encoste-se num sofá e imagine-se algures no futuro ou num outro planeta. O objectivo é afastar-se do momento presente e do local onde está, usando apenas a imaginação. Quanto mais ricas forem as imagens mentais por si criadas melhor para as células nervosas envolvidas.

- desenvolver a memória (envolve quase todo o cérebro): sente-se num sofá, comodamente, afaste-se de recordações negativas e reconstrua mentalmente a história da sua infância. Esforce-se por juntar pedaços de recordações e forme uma narrativa coerente. Tente lembrar-se dos cheiros, dos sons, das cores, dos animais, dos locais e das pessoas da sua infância. Procure na internet informações históricas que se deram naquele tempo para se situar nele de uma forma mais completa e rica.

- desenvolver o hemisfério esquerdo (envolvido nos raciocínios lógicos): não precisa de usar algarismos e números se não simpatiza com matemática. Imagine objectos e mentalmente deforme-os, altere-lhes o peso, a textura (imagine, por exemplo, uma pera quadrada ou com aneis à volta como no planeta Saturno). Puxe pela imaginação e brinque com formas, pesos, medidas (imagine a sua rua estreitar-se ou estender-se, pense nas implicações no trânsito que tal originaria, etc).

- desenvolver a percepção (envolve várias áreas sensoriais): pegue num qualquer objecto familiar, feche os olhos e "veja-o" mentalmente utilizando as mãos para detectar a sua textura, peso, forma, ângulos, temperatura. Utilize vários objectos e com os olhos fechados detecte mentalmente as suas diferenças.

- desenvolver o cortex visual (envolvido na visão): com os olhos fechados escreva num papel o seu nome. Depois, avance para exercícios mais e mais complexos até ser capaz de escrever com os olhos fechados (não se preocupe com a qualidade final, o que interessa é que o seu cortex visual seja levado a um maior esforço e melhore a sua percepção visual).