Pense criativamente!

Pensar criativamente não é um privilégio de pessoas geniais. Na verdade, todos são capazes de gerar idéias novas..
O que precisamos é gerar condições para que a criatividade se manifeste. Existem algumas características do pensamento criativo:
Fluência
É a capacidade de gerar um grande fluxo de idéias sobre um mesmo tema. A abundância é necessária para se obter qualidade criativa.
Flexibilidade
É a capacidade de alterar o pensamento ou conceber a realidade ao nosso redor de maneira diferente, vencendo o preconceito e vendo sob um novo ângulo.
Originalidade
É a capacidade de produzir idéias raras ou incomuns. É a novidade, a quebra dos padrões habituais de pensar. A originalidade é um dos componentes da criatividade, mas não um sinônimo.
Inconformismo
É a capacidade de não se render à rotina. A inquietação é um elemento básico da criatividade. O indivíduo acomodado e adaptado não gera idéias inovadoras.
Humor
A espontaneidade e a impulsividade das pessoas criativas oferecem-lhes maiores possibilidades de brincar com as idéias. Combinando elementos de maneiras incomuns, inesperadas e engraçadas, conseguimos descobrir semelhanças entre fatos ou idéias que sempre achamos distantes entre si.

Você é criativo?
Você cria novas rotinas para seu dia a dia?
Vocês faz sempre programas diferentes nas suas folgas?
Você lê sobre diferentes assuntos e se interessa por temas além de sua actividade profissional?
Você relaciona-se com pessoas de diferentes segmentos da sociedade?
Você tem uma vida activa fora do trabalho e da família?
Você dá sugestões e idéias para resolução de problemas?
Você estuda novos meios de fazer as coisas?

Como ser mais criativo
Todo processo criativo tem 5 fases, e na medida que investirmos tempo e esforço poderemos ampliar nossa capacidade criativa. Basta compreender como funciona a criatividade humana.

Identificação: nessa fase devemos fazer um diagnóstico de qual é o desafio a ser superado. Se falharmos nesse momento podemos encontrar soluções criativas que não resolvem a questão que precisa ser resolvida. Lembre-se: 50% do problema você resolve fazendo a pergunta certa.
Preparação: essa é a fase que vai determinar a qualidade da solução criativa. Quanto maior a preparação, quanto mais informações, pesquisa, idéias, debates, reflexões, maior o potencial de soluções inovadoras. Não há como gerar criatividade sem ter conteúdo para processar.
Incubação: esse é o processo interior. É quando temos um bom volume de informações colhidas na preparação e já sabemos qual o desafio a ser superado, então nosso cérebro está pronto para processar as informações e gerar novas idéias.
Insight: é a solução criativa em si. O insight é a idéia luminosa, o "eureka". Entretanto é preciso notar que para termos insights precisamos passar por três fases anteriores muito importantes. Como dizia Thomas Edison, criatividade é 1% de inspiração e 99% de transpiração.
Aplicação: esse é o momento do teste da realidade. Ter uma boa idéia não basta, é preciso ser viável. Na aplicação temos que colocar em prática a idéia e ver se funciona de facto. Caso não tenhamos ainda alcançado a melhor solução podemos repetir o processo para todo o problema ou para a parte que resta resolver.

Dicas
Existem algumas perguntas que podemos fazer, frente a algum desafio, que podem auxiliar a nossa resposta criativa. Essas perguntas têm por finalidade aumentar nossa flexibilidade e nos permitir ver a realidade sob diversos ângulos:
- E se eu fizer o oposto disso? E se eu deixar de fazer?
- E se eu fizer mais? Ou menos? Ou com mais frequência?
- E se continuar fazendo? E se eu substituir por outra coisa?
- E se eu fizer juntamente com outra coisa? E se eu fizer isso com outra finalidade?

Você pode acrescentar outras perguntas ou adaptá-las conforme a natureza do problema. O importante é ter a consciência de que a investigação criativa depende de virar a questão ao avesso e vencer preconceitos ou hábitos para enxergar o problema com novos olhos e, então, criar soluções inovadoras.