Treine o seu cérebro!


O que é o "mental fitness"? É fácil de perceber: fitness para melhorar o desempenho mental! E como isso se faz? Fácil! Exercícios e outras acções que ajudam o cérebro a exercitar-se de uma forma adequada para que aumente a sua capacidade de resposta na resolução dos desafios do nosso dia-a-dia, sobretudo em ambientes e situações de trabalho exigentes.

O "mental fitness" traz muitas vantagens. Destaco três: melhora o desempenho cognitivo (raciocínio, memória, concentração, etc.); ajuda a controlar o stress e a ansiedade; e, finalmente, oferece mais longevidade ao cérebro e à mente (e à inteligência), protegendo-nos também da senilidade e das demências quando formos mais idosos.

O nosso cérebro e a nossa mente funcionam como um "músculo". Quando não são utilizados atrofiam, ganham rigidez e envelhecem prematuramente. Quando são exercitados ganham vigor, elasticidade e prolongam toda a sua juventude. Fantástico, não é? Vamos então às dicas que eu costumo dar.

1º Cuide de sua alimentação! A mal-nutrição (exageros como o abuso de gorduras, açúcar, álcool, falta de fibras e carências vitamínicas e de minerais) não causa apenas diabetes, obesidade e outras disfunções como prejudica muito o cérebro e o seu trabalho. Assim, faça uma revisão total da sua dieta. Se necessário consulte um especialista em nutrição (ou peça mais informação gratuitamente a mailto:geral@institutodainteligencia.net).

2º Durma bem! Ou seja, não durma demais nem de menos. Descubra qual é o tempo de sono que lhe faz melhor e crie disciplina na sua agenda diária. As noites perdidas e o sono desregrado atrofiam os neurónios, provocam stress, reduzem a concentração e prejudicam a memória. E, sempre que puder, faça uma sesta (entre 20 minutos a 60 minutos a meio do dia). Se sofrer de insónias procure ajuda médica urgente. Não sacrifique os seus neurónios.

3º Pratique o "STOPPING". Ao longo do dia, sempre que puder, feche os olhos durante cerca de um minuto. Este procedimento chama-se "stopping" e tem por finalidade fazer pequenas interrupções no esforço de concentração visual que é a mais desgastante e provoca enxaquecas. Quando fechamos os olhos o cérebro altera sua actividade eléctrica e predominam então as "ondas alfa" que ajudam a descansar e a relaxar. Dez a vinte intervalos de "stopping" por dia regeneram a capacidade da memória e da concentração.

4º Respire correctamente! O nosso cérebro necessita avidamente de oxigénio. Ele também se alimenta desse precioso "nutriente". Devido a que levamos actualmente uma vida sedentária adquirimos más posturas corporais e respiramos de forma deficiente. De manhã cedo abra a janela de seu quarto e aspire 4 ou 5 vezes o ar ainda fresco e puro. Durante o dia respire em profundidade algumas vezes (evite lugares poluidos) e, obviamente faça exercício físico: jogging, caminhadas, ginástica, etc., pois ajudam os pulmões a buscar mais oxigénio!

5º Oiça música neurológica! Não sabe o que é? É música com efeitos subliminares ocultos para relaxar. Algumas lojas discográficas vendem CDs desse tipo de música. O ideal era que no seu trabalho você e seus colegas pudessem ouvir música neurológica ambiental. Outra possibilidade é ouvir música clássica de seu agrado ou música relaxante cuja "batida" seja semelhante ao do coração em repouso (60 a 70 batidas por minuto). Eu costumo ouvir esse tipo de música quando estou conduzindo. E, à noite, quando chego a casa, coloco meus auscultadores, fecho os olhos e durante uns 20 minutos ouço música relaxante antes de jantar. É muito saudável!

6º Diversifique suas leituras! Leia bastante. E leia sobre temas diferentes para que a sua mente "viaje" por outros ambientes e lugares. Eu elegi como leitura de prazer livros e revistas de astronomia, história, geografia, antecipação científica e biografias, ou seja, matérias que estão afastadas habitualmente de meus interesses profissionais. Assim, quebro rotinas nas leituras, aprendo outras matérias, mantenho minha mente ágil e meus horizontes mais abertos.

7º Pratique neuróbica! É simples e divertida. A neuróbica ajuda a exercitar os sentidos, verdadeiras janelas da mente! Aprenda a usar sua visão para contemplar pormenores, focalizar sua atenção visual em outras coisas não habituais. Por exemplo: olhe para uma núvem e observe os contornos. Ou procure uma paisagem e descubra o máximo de pormenores. O mesmo tipo de exercício pode fazer com a audição (neste caso, feche os olhos para ouvir melhor os sons da cidade, os da natureza, música, etc.), o tacto (feche também os olhos e descubra com os dedos os pormenores de objectos), o olfacto (sinta as particularidades dos diferentes sons da cidade, dos jardins, etc.) e o paladar (não coma sofregamente; aprecie os diferentes sabores da comida). Outra técnica da neuróbica é o quebrar gestos de rotina. Evite os automatismos. Tente fazer as coisas banais e diárias de forma diferente. Saia fora dos hábitos adquiridos. Procure outras ruas, outros sítios. Mude regularmente de esplanada, de praia, de jardim, tente fazer coisas com a mão não dominante (como escovar os dentes, pentear ou abrir a porta de casa). As possibilidades são quase infinitas! Use a imaginação.

8º Olhe para o futuro, deixe o passado em paz! Muitas pessoas ficam ruminando tempo demais no que já passou. Oriente a sua visão interior para o amanhã, imagine coisas futuristas, viaje "mentalmente" por onde quiser, invente (mentalmente, no papel ou no computador) coisas loucas. Faça um retorno às brincadeiras da infância. Pegue num papel e faça desenhos (não importa a qualidade mas o exercício em si mesmo).

9º Conheça pessoas interessantes! Pois é, nem sempre é fácil. Há pessoas que são mesmo aborrecidas e nada se aprende com elas. Até escutá-las se torna deprimente, por vezes. Procure conhecer pessoas que tenham algo de novo para acrescentar à sua vida: conversas interessantes, sugestões, dicas, amizade honesta, actividades conjuntas como passeios, jogos, etc. Estas pessoas andam por aí, nas suas proximidades, na sua cidade, na internet. São um verdadeiro aditivo para a nossa inteligência e a nossa cultura. A mente se enriquece com elas. Cultive esses contactos. Participe em fóruns, inscreva-se em clubes e outras comunidades mas não perca tempo com assuntos estéreis e desprovidos de significado para a sua inteligência.

10º Cultive a inteligência. O tema é muito controverso mas parece que a inteligência não é uma "faculdade" fixa. Alguns especialistas afirmam mesmo que nosso Q.I. pode aumentar até 15% mais! Faça tudo aquilo que eu sugeri de 1 a 9 e pratique também o que eu chamo de "pensamento filosófico". Não se assuste com a designação. Trata-se de praticar a reflexão sobre temas como seu EU, sua VIDA, sua CONSCIÊNCIA, sua ÉTICA, suas CRENÇAS, seu PASSADO, seu FUTURO DESEJADO, o UNIVERSO, a HUMANIDADE e outras coisas mais que obriguem sua mente a PENSAR mais profundamente do que tagarelar (muitas vezes tagarelamos mentalmente em demasia através das nossas auto-conversas).
Pode também criar ou participar em fóruns e grupos de encontro para este tipo de exercícios. São fantásticos e até podem ser viciantes (mas que fazem muito bem à inteligência)!

Nelson S Lima
Texto publicado originalmente em:
(com adaptações)